Arquidiocese de Curitiba reúne mais de 200 educadores em 1º Encontro Anual da Pastoral da Educação

encontro_educacaoNo fim de semana aconteceu o 1º Encontro da Pastoral da Educação da arquidiocese de Curitiba (PR) no Colégio Bom Jesus Nossa Senhora de Lourdes. O encontro discutiu a missão educadora e evangelizadora para um sentido maior de vida em tempos de modernidade.

O evento trouxe o tema “A missão transformadora da educação na sociedade contemporânea”, e contou com a palestra do padre Rivael de Jesus Nascimento, coordenador da Ação Evangelizadora da Arquidiocese; o professor Mayco Delavy e o convidado e também parceiro na luta pela educação, o vice-governador do Paraná; e o secretário de educação, Flávio Arns.

Aproximadamente 200 educadores compareceram, entre professores, catequistas e pastoralistas que contribuíram com opiniões e sugestões para o trabalho prático da Pastoral nos ambientes familiar e escolar.

Um aspecto abordado e frisado pelos professores foi o desinteresse de grande parte dos educadores escolares na formação religiosa e na didática do Ensino Religioso. “A disciplina do Ensino Religioso fica a sempre a mercê, a espera de um professor que queira abordá-la junto aos alunos, em particular aos adolescentes”, afirmou uma professora.

Na opinião do padre Rivael de Jesus, o interesse verdadeiro dos educadores na vivência e  abordagem do ensino religioso "brota" somente a partir de um encontro particular com Cristo. “O educador precisa experimentar da alegria do encontro com Jesus para superar as lacunas existentes em nosso meio urbano, que é marcado por dores e angústias”.

Resultado concreto

No sentido prático, a igreja local pretende unir forças junto ao Estado para fortalecer e preservar as  relações familiares e o trabalho dos professores na tarefa de formar seres humanos. “Diante do bullying, do desrespeito aos professores e da instabilidade familiar, é necessário o auxílio da Igreja no campo espiritual”, opinou o padre.

Em entrevista ao jornal O Estado do Paraná, o secretário de educação afirmou que é importante mobilizar setores da sociedade para se debater a educação. “O trabalho realizado pela Pastoral é exemplar. Acredito que este tipo de união só fortalece algo que considero de fundamental importância para desenvolver o ser humano”, comentou.

Como resultado concreto das discussões, surgiu a ideia da criação de pequenos grupos de educadores, aliados aos objetivos da Pastoral, para atuarem em paróquias e escolas, a fim de incentivar a atuação cristã nos diversos âmbitos educacionais.