Evento celebrará os 30 anos da Pastoral da Criança na diocese de Piracicaba

Festividade será no domingo, 23 de abril, a partir das 13h

Para marcar este momento festivo, acontece no dia 23 de abril, a partir das 13h, no Ginásio Municipal Waldemar Blatkauskas, em Piracicaba, o encontro dos 30 anos da presença da Pastoral da Criança na diocese. “Será uma tarde de ação de graças e agradecimento pelas vidas que foram salvas e continuam sendo salvas por meio do trabalho de todos que já passaram e ainda permanecem atuando na Pastoral”, explica a coordenadora diocesana da Pastoral da Criança, Marlene Besen Eckstein.

A Pastoral da Criança foi criada há 30 anos na diocese de Piracicaba, por iniciativa do terceiro bispo diocesano Dom Eduardo Koaik, do casal Antonio Ferraz do Canto e Maria Berchmans Canto (dona Bergue) e a assistente social Maria Elizabeth Papini Nardin, a Pastoral da Criança salvou centenas de milhares de vida em três décadas de atuação.

Idealizada na década de 80 para combater a desnutrição e a mortalidade infantil, a Pastoral da Criança tem hoje um novo desafio, a redução do sobrepeso e da obesidade infantil. “Atualmente, o desafio maior das líderes é orientar as mães para evitar oferecer às crianças alimentos industrializados”, ressalta Marlene.

Ela explica que as mudanças de hábitos alimentares com o consumo excessivo de lanches “fast-food” e produtos ultraprocessados – ricos em açúcar, gordura e sal e pobres em nutrientes – têm provocado o aumento de peso não somente nas crianças, mas em todos os membros da família. “Hoje, a Pastoral realiza um acompanhamento nutricional e ensinamos as mães a utilizar alimentos saudáveis na alimentação”.

Marlene ressalta ainda que a mudança alimentar está atrelada ao ritmo diário de muitas famílias, principalmente às mães que trabalham fora e que ainda têm o desafio de cuidar da casa. “Muitas delas não percebem ou até mesmo não sabem que facilidade de preparo de alimentos industrializados prejudica a saúde da família, principalmente das crianças”, alerta a coordenadora.

História

Criada oficialmente em 8 de abril de 1987, a Pastoral da Criança nasceu pequenina, na Paróquia São Francisco Xavier, nas comunidades Jardim Glória e Jardim das Flores, onde foram capacitadas as primeiras líderes comunitárias. No dia 4 de julho de 1987, na Capela Cristo Operário, no Jardim das Flores, Dom Eduardo presidiu a celebração da missa e entregou o certificado de conclusão do curso de capacitação a 18 líderes comunitárias, iniciando assim a caminhada. 

No mês de setembro do mesmo ano, a Pastoral da Criança foi implantada em Santa Bárbara D´Oeste, na Paróquia Nossa Senhora Aparecida e na Capela Curada (hoje Paróquia) São Sebastião, e também em Rio Claro e Capivari, sendo que no final de 1987, já estava presente em 24 paróquias da diocese, com 255 líderes capacitados atuando em 24 comunidades, no atendimento de 3.409 crianças de zero a seis anos e 180 gestantes.  

Ao completar 30 anos, a Pastoral da Criança da diocese de Piracicaba está presente em 11 dos 15 municípios que compõem a diocese, no total de 52 paróquias, atingindo 158 comunidades. São 608 líderes atuantes e capacitados, 376 apoiadores que acompanham 5.302 crianças de zero a seis anos, 252 gestantes e 4.609 famílias.

Atuação

Perto de completar 30 anos, Talita Fonseca Coutinho Vieira, ainda no ventre de sua mãe, a líder Maria Odete Fonseca Ruas, já era acompanhada pela Pastoral da Criança. “Nasci com a Pastoral da Criança e nela estou até hoje”, festeja Talita. 

Mãe dos pequenos Nicolas Coutinho Vieira e Emanuel Coutinho Vieira, de 3 e 4 anos respectivamente, Talita conta que além de ser acompanhada pela Pastoral da Criança, desde pequena sempre se encantou com o trabalho de sua mãe, Odete e as outras líderes da Pastoral que atuavam e ainda atuam em sua comunidade, a Capela Nossa Senhora de Guadalupe, da Paróquia São Lucas, em Piracicaba. “Minha mãe como líder me levava com ela nas pesagens e eu ajudava. Aqueles momentos foram fazendo parte de minha vida e hoje sou líder nesta mesma comunidade, e é muito gratificante colaborar para o desenvolvimento das crianças, além de orientar as mães de como cuidar de seus filhos para que tenham vida em abundância”, salienta Talita.

Tendo a mãe e o pai José dos Anjos Coutinho, que faleceu no ano passado, como exemplo de atuação na Pastoral da Criança, Talita lembra que aos 4 anos pediu para fazer parte do coral, depois quis ser líder, aos 12 anos fez a formação e se tornou líder mirim e nunca mais parou. Sempre contando com o apoio do marido, Giovane Vieira, Talita junto com as demais líderes de sua comunidade, acompanham mensalmente aproximadamente 50 crianças, além de suas famílias.

Além de atuar na comunidade, Talita é responsável pelo grupo de dança “Pequeninas de Jesus”, composto por 10 meninas com idade entre 9 e 14 anos que já foram acompanhadas pela Pastoral. “Mostramos por meio da dança a celebração da vida e o amor a Deus e à Igreja”, afirma a líder. 

Assim como ela, a irmã Catarine Coutinho de Morais e o irmão Wesley Augusto Martins Coutinho também são líderes da Pastoral da Criança. “A Pastoral foi a diferença na minha vida e na vida da minha família. E hoje é a diferença para a vida de meus filhos, pois tudo que faço para eles, aprendi na Pastoral,” finaliza.

 

Com informações da diocese de Piracicaba