Regional Sul 1 promove Assembleia da Pastoral Familiar

Desafios pastorais sobre a família no contexto da evangelização foi um dos temas de destaque

Aconteceu no sábado, 04 de março, a 6ª Assembleia da Pastoral Familiar do regional Sul 1 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), com participação de cerca de 200 agentes da pastoral, vindos das oito Sub-Regiões Pastorais ou Províncias Eclesiásticas que formam o regional. O evento aconteceu nas dependências da Cúria Diocesana de Jundiaí (SP).

As atividades começaram com a acolhida do assessor da Pastoral Familiar da diocese de Jundiaí, padre Antonio Carlos dos Santos. Em seguida, o bispo referencial da Pastoral no regional Sul 1, dom Emilio Pignolli, abriu oficialmente o encontro, destacando a falta de fidelidade da família cristã com os sacramentos, nos dias atuais, especialmente com a Eucaristia. O desafio da esperança, segundo dom Emílio, diz respeito à fase de preparação para o matrimônio, que agora é confrontada com o fenômeno das uniões de fato, ou seja, com a rejeição da instituição casamento. “Precisamos preparar melhor os jovens casais para o matrimônio”, concluiu o Bispo. 

A Exortação Apostólica do papa Francisco sobre a família “Amoris Lætitia” a “Alegria do Amor” – que aborda os resultados de dois Sínodos dos Bispos sobre a família ocorridos em 2014 e 2015 - norteou a fala do arcebispo de Campinas e presidente do regional Sul 1, dom Airton José dos Santos. “Amoris Lætitia é um caminho novo que a Igreja repropõe para a família marcada pelos anseios e desafios do novo tempo, iluminado com a Palavra de Deus e os ensinamentos do Magistério”, afirmou o arcebispo. Dom Airton exortou ainda os casais participantes a testemunharem sua fé, “pois a evangelização da família precisa aparecer no mundo”, disse.

Na celebração eucarística presidida pelo bispo de Jundiaí, dom Vicente, foi refletida a liturgia do dia. Na ocasião, o bispo encorajou a assembleia a seguir o exemplo do publicano Levi e a se levantar para que possa se converter e servir ao Senhor. “Somos a família de Deus e portanto, devemos ser luz de misericórdia, de compaixão para a sociedade. Que cada família viva o banquete da misericórdia”, disse dom Vicente na homilia. 

Momento de decisões, formações e testemunhos, com apresentação de casais, também fizeram parte da programação. O encerramento da Assembleia se deu com o envio dos agentes pelo assessor eclesiástico da Pastoral Familiar do regional Sul 1, padre Pedro Luís da Silva Rúbio.

Com informações do regional Sul 1