Igreja se prepara para o Sínodo dos jovens

Encontro está marcado para outubro de 2018

A 15ª Assembleia Geral Ordinária do Sínodo dos Bispos foi convocada pelo papa Francisco para outubro de 2018. A reunião de bispos de todo o mundo terá como temática central a juventude: “Os jovens, a fé e o discernimento vocacional”. O documento preparatório para assembleia sinodal foi apresentado no Vaticano, no dia 13 de janeiro. Um dos objetivos do texto é encontrar as melhores maneiras para acompanhar os jovens a reconhecer e acolher o chamamento à vida plena e anunciar o Evangelho de maneira eficaz.

O texto está organizado em três partes: “Os jovens no mundo de hoje”, “Fé, discernimento, vocação” e “Ação pastoral”. Ele é direcionado ao Sínodo dos Bispos, ao Conselho das Igrejas Orientais Católicas, às Conferências Episcopais, à Cúria Romana e à União dos Superiores Gerais.

Na carta de divulgação, o papa diz a juventude: "Não tenhais medo de escutar o Espírito que vos sugere escolhas ousadas". Francisco também recordou uma das palavras de Jesus aos discípulos, que lhe perguntavam: “Rabi, onde moras?”. Ele respondeu: “Vinde e vede!”. “Jesus dirige o seu olhar também a vós, convidando-vos a caminhar com Ele, destacou o pontífice”.

Assim como aconteceu no Sínodo da Família, na fase de consulta ao povo de Deus, haverá questionário e consulta online aos jovens do mundo inteiro que poderão responder sobre suas expectativas e vida. Também haverá perguntas específicas e divididas por continente.

Em entrevista ao L’Osservatore Romano, o secretário-geral do Sínodo, cardeal Lorenzo Baldisseri, disse que o Sínodo da Juventude tem uma correlação com o da Família, realizado em 2014/2015, que culminou na exortação apostólica pós-sinodal Amoris Laetitia, do Papa Francisco, sobre o amor na família. “A centralidade da alegria e do amor, várias vezes destacada no texto, refere-se claramente à Evangelii gaudium e à Amoris laetitia.

De acordo com a Santa Sé, a finalidade do Sínodo 2018, é “acompanhar os jovens no seu caminho existencial rumo à maturidade, para que, através de um processo de discernimento, possam descobrir o seu projeto de vida e realizá-lo com alegria, abrindo-se ao encontro com Deus e com os homens, participando ativamente da edificação da Igreja e da sociedade”.

Com informações da Rádio Vaticano
Fotos: Rádio vaticano e OSS_ROM