Religiosas concluem missão na Amazônia

Trabalho fez parte de projeto missionário dos regionais Sul 1 e Norte 1 da CNBB

Após três anos de doação, a comunidade religiosa Intercongregacional de Vendaval, em Tabatinga, diocese do Alto do Solimões (AM) viveu dias de despedidas. Isto porque a irmã Luiza Ferreira da Silva, da Congregação Sagrada Família de Bordeaux e a irmã Izabel Patuzzo, da Congregação Missionárias da Imaculada, concluíram projeto missionário com os povos indígenas daquela região. 

Criado pelos bispos do estado de São Paulo para colaborar com as Igrejas na Amazônia, o Projeto Missionário do qual as religiosas fizeram parte é uma parceria dos regionais Sul 1 e Norte 1 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). A iniciativa também conta com o apoio e o incentivo da Conferência dos Religiosos do Brasil (CRB), do estado de São Paulo.

O projeto foi idealizado inicialmente com a participação de três congregações religiosas: Irmãs Dominicanas de São José (irmã Julia Maria Peccim), Congregação Sagrada Família de Bordeaux (irmã Luiza Ferreira da Silva) e a Congregação Missionárias da Imaculada (irmã Izabel Patuzzo). Atualmente, somente as irmãs Luiza e Izabel atuavam no projeto. 

“Chegou a hora de dizer adeus. Porém antes tenho que agradecer a Deus pela vida, às minhas irmãs da Sagrada Família pela possibilidade de participar do projeto Intercongregacional, à diocese do Alto Solimões por nos acolher, aos freis Capuchinhos da paróquia de Belém dos Solimões por ser nossos parceiros, à irmã Izabel por ser minha irmã e companheira de comunidade e principalmente agradecer aos irmãos de Vendaval com os quais durante esses quase três anos, aprendi a viver e conviver como uma família”, agradeceu irmã Luiza.

A missionária manifestou ainda alegria pelo aprendizado: “Partirei sim com uma bagagem cheia de conhecimentos e experiências e com o coração dividido, porém cheio de alegrias. Obrigada comunidade indígena de Vendaval! Sentirei muitas saudades!”.

Contribuição

Na Amazônia, as irmãs enriqueceram a vida da comunidade com alguns projetos sociais e implantação de novas pastorais, tais como a Pastoral da Criança, Pastoral do Dízimo e Catequese de Adultos.  

Na área social, conseguiram oferecer cursos de violão, de corte e costura e artesanato da cultura local, além de orientação nas pequenas roças. Também construíram relação com a população no dia a dia, seja visitando as famílias ou participando de lutas por qualidade na área da educação, saúde, demarcação de terras, preservação dos lagos e igarapés da região.

Continuidade

Com o objetivo de dar prosseguimento ao projeto, a Conferência dos Religiosos do Brasil (CRB), por meio da Regional São Paulo, faz um apelo às congregações religiosas femininas para assumirem aquela comunidade em Tabatinga (AM).

De acordo com o padre Pedro Rubens Cabral, “a CRB-SP está aguardando o nome de duas ou três irmãs para substituírem as missionárias naquela comunidade. Temos duas irmãs preparadas para reiniciar a comunidade em abril, mas precisamos de mais uma, porque a missão requer três religiosas”, explica o padre Pedro.

“Precisamos de religiosas para assumirem a comunidade”, finalizou.

 

Com informações do regional Sul 1 da CNBB