Regional Sul 2 inaugura projeto missionário em Guiné Bissau

Celebração marcou início oficial da Missão Católica na diocese de Bafatá

O arcebispo de Cascavel (PR) e presidente do regional Sul 2 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom Mauro Aparecido dos Santos, foi à diocese de Bafata, na Guiné Bissau, para inaugurar oficialmente a Missão Católica na cidade de Quebo. No dia 13 de dezembro, uma celebração presidida pelo bispo brasileiro responsável pela diocese de Bafata, dom Carlos Pedro Zilli Filho, marcou o início da missão. Na ocasião, uma jovem foi batizada e outros crismados por dom Mauro Aparecido. 

A iniciativa missionária está inserida no contexto de atuação do Conselho Missionário Regional (Comire), por meio do contato com o bispo de Bafatá, dom Carlos Pedro Zilli Filho. Em 2014, três missionários do regional Sul 2 da CNBB foram enviados à diocese de Bafatá para realização da primeira etapa da Missão Católica na cidade de Quebo, iniciada no dia 19 de outubro. Os diáconos permanentes Pedro Avelino Lang e Metódio Retexin e o missionário leigo Odaril José da Rosa atuaram na construção de uma residência para os missionários e participaram de atividades pastorais da paróquia Santa Cruz de Buba. A obra foi concluída recentemente.

Para a oficialização dos trabalhos missionários de evangelização, alfabetização e na área da saúde aconteceu durante a missa festiva que também contou com a presença do bispo da diocese de Bissau, dom José Câmnate na Bissign, além do secretário executivo do regional Sul 2 da CNBB, padre Mário Spaki, e os padres Ivan Luiz Walter, missionário em Quebo; Marcos José de Albuquerque, da diocese de Paranaguá (PR); e Vagner Alves, da diocese de Toledo (PR). Padres da região e os missionários brasileiros – diácono Pedro Lang, sua esposa, Salete Lang, e Samara Taíza – também estiveram presentes, assim como um grande número de religiosas e algumas lideranças muçulmanas.


“Nós ficamos muito felizes em saber o que é uma missão católica em Guiné Bissau. Não é só ter a casa dos missionários, não só rezar a missa, mas tem uma ampla diversidade de trabalho que temos que executar, seja na parte espiritual, de evangelização, a presença junto com essas ovelhas, com o povo. Para eles é muito importante a presença do missionário”, contou dom Mauro sobre a experiência de conhecer o local onde acontece a Missão Católica do regional.

Dom Mauro considerou uma graça poder administrar os sacramentos do batismo a uma jovem e o crisma para outros dez. O arcebispo ainda ressaltou a presença de lideranças muçulmanas que participaram da abertura da missão e cumprimentaram a delegação brasileira. Após a missa, houve um almoço de confraternização. Dom Mauro Aparecido destacou a oportunidade que a comunidade local teve de ter uma refeição com fartura de arroz, carne e até refrigerante de forma gratuita. 

Peregrinação

Antes da celebração solene de abertura da missão, aconteceu nos dias 9 e 10 de dezembro a Peregrinação Nacional ao Santuário de Nossa Senhora da Natividade, em Cacheu, por ocasião das celebrações da Imaculada Conceição. O lema escolhido para a esta edição foi “Djuntu ku Maria no ngaba Miserikordia di Deus” (Com Maria, louvemos a Misericórdia de Deus”).