Colaboradores do Setor Universidades participaram IV Congresso Mundial Sobre a Pastoral dos Estudantes Internacionais

Que estes jovens, ao retornarem para os seus países de origem, sejam transmissores da alegria do Evangelho, disse papa Francisco

Aproximadamente 150 pessoas de 36 países e 5 continentes, entre elas bispos, padres, religiosas, professores, coordenadores e assessores de Pastoral Universitária, e estudantes internacionais participaram do IV Congresso Mundial Sobre a Pastoral dos Estudantes Internacionais, promovido pelo Pontifício Conselho para a Pastoral dos Migrantes e Itinerantes, que abordou o tema “Evangelii Gaudium do Papa Francisco e os desafios morais no mundo intelectual dos estudantes internacionais para uma sociedade mais humana”. O evento foi realizado entre os dias 28 de novembro e 02 de dezembro, em Roma. Representando o Brasil, participam do Congresso dois colaboradores do Setor Universidades, o padre Silas Silva, da Arquidiocese de Manaus, e Taciane Barros, da Arquidiocese de Salvador, que também acompanha no país o Núcleo de Estudantes Internacionais, serviço resultante de uma parceria entre o Setor Universidades e o Setor Mobilidade Humana da CNBB. Para D. João Justino, presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Cultura e a Educação, a participação destes colaboradores representa um momento especial da Igreja e das Instituições de Ensino Superior no Brasil, “o Ensino Superior no Brasil tem vivido um processo de internacionalização, por meio de intercâmbios, políticas públicas e do caráter universal das linhas de pesquisa. No cenário da Igreja, o Papa Francisco tem dispensado atenção especial aos refugiados e migrantes. Neste sentido, os Serviços de Acolhida aos Estudantes Estrangeiros que tem surgido, através das Past. Universitárias no Brasil, são uma resposta à essa tendência do Ensino Superior e apelo do Papa Francisco”.

Com o objetivo de refletir a ação pastoral no âmbito universitário, especificamente a atuação da Igreja junto aos estudantes internacionais, o Congresso contou com diversas conferências cujos temas foram extraídos da Exortação Apostólica Evangelii Gaudium, e que se relacionam com os desafios enfrentados e perspectivas dos jovens que vivem a experiência de serem estudantes internacionais. 

Os participantes tiveram a oportunidade de participar de uma audiência com o Papa Francisco. Dirigindo-se especialmente aos estudantes presentes no evento, o Santo Padre fez um apelo para que estes jovens, ao retornarem para os seus países de origem, sejam transmissores da alegria do Evangelho. “Que seja para eles um ponto de partida para voltar ao seu país de origem e dar a sua contribuição qualificada e um impulso interior para transmitir a alegria da Boa Nova”.

O congresso contou, ainda, com intervenções dos delegados fraternos do Patriarcado Ecumênico, da Comunhão Anglicana, da Federação Mundial Luterana e do Conselho Mundial de Igrejas.  Também participaram do evento representantes do Hinduísmo, Islamismo, Budismo e Religião Sikh, que numa mesa redonda apresentaram as respostas de outras religiões e crenças aos desafios morais no mundo intelectual dos estudantes estrangeiros.

Os estudantes internacionais fizeram parte de mesas redondas nas quais apresentaram a sua experiência como estudantes internacionais, abordaram o diálogo entre fé, ciência e vida universitária, e o diálogo social na vida universitária para o bem comum da sociedade.

Com informações do Setor Universidades da Comissão Episcopal Pastoral para a Cultura e a Educação da CNBB