Mais de 240 mil pessoas participam de Círio em Marabá

Para bispo diocesano, festa dedicada à padroeira do Pará foi um fenômeno de fé popular

A diocese de Marabá (PA) realizou nos dias 15 e 16 de outubro a 36ª edição do Círio de Nossa Senhora de Nazaré, que reuniu, segundo os órgãos de segurança, mais de 240 mil pessoas. Em sintonia com o Jubileu Extraordinário da Misericórdia, o tema deste ano foi “Maria ajudai-nos a viver a misericórdia”. Várias ações antecederam os dois dias de festividades, como visitas a instituições públicas e às paróquias da igreja particular.

“Maria viveu a graça da misericórdia estando ao lado do rosto da misericórdia do Pai, Jesus Cristo. Nós vivenciamos o Círio de Nossa Senhora de Nazaré, como graça e como missão. Maria foi uma criatura amada por Deus, que esperava o Salvador da humanidade. Em Cristo nós temos o modelo de misericórdia para ser vivido com as pessoas. Com Ele vivamos a misericórdia do Pai”, afirmou o bispo de Marabá, dom Vital Corbellini. 

Antes dos festejos no último final de semana, aconteceram visitas da imagem da padroeira do Pará às paróquias e comunidades da diocese e a instituições públicas, como a Câmara Municipal, universidade, redações de Televisão e presídio. Nos últimos dias da festa, um grupo de leigos e leigas promoveram o Círio Missionário, levando às famílias bênçãos das casas, momentos de oração com as pessoas e o convite para participação nas missas na comunidade e daquelas que aconteciam por ocasião do Círio. “Muitas famílias foram visitadas, nas quais se levou a Palavra de Deus, o amor do Senhor e de Nossa Senhora. O Círio é ocasião para fazer missão junto ao povo de Deus”, conta dom Vital, que celebrou várias missas durante a festividade ao lado do clero da diocese. Uma procissão nas ruas de Marabá, desde a catedral diocesana até o santuário onde fica a imagem da Virgem de Nazaré marcou o evento. No sábado, dia 15, aconteceu show evangelizador com o padre Antônio Maria.

“O Círio de Nossa Senhora de Nazaré de Marabá foi uma benção para nós e para todo o povo de Deus. Foi um fenômeno de fé popular, porque milhares de pessoas participaram das missas, foram para as ruas louvar a Nossa Senhora, a Jesus o seu Filho e a Deus”, afirma dom Vital Corbellini. “Muitas dessas pessoas caminhavam de pé descalço, estavam agarradas à corda da Berlinda ou mesmo pagaram promessas ou agradeceram graças alcançadas. Foi uma ocasião de muita oração, perdão, amor e de evangelização a fim de possibilitar a conversão pastoral nossa e de todos”, continuou.

Lembrando da intercessão mariana, que leva os pedidos dos fiéis a seu filho Jesus, o bispo considera que a Igreja deve levar as pessoas a Deus Uno e Trino, tornando possível “um maior engajamento na vida familiar, comunitária e social e que ajude as pessoas a viver o mistério de Cristo Jesus no mundo de hoje”.

Belém

No início do mês de outubro, aconteceu a tradicional festa na capital paraense celebrando Nossa Senhora de Nazaré. Cerca de 2 milhões de pessoas participaram da principal procissão do evento. O Círio é celebrado há 224 anos em devoção à Rainha da Amazônia. A arquidiocese de Belém (PA) preparou dois jornais especiais contando os detalhes deste evento que marca a devoção mariana no norte do Brasil. O primeiro destacou o "Manto da Mãe de Misericórdia" e o segundo recorda "A saída da grande procissão".  

Com foto de Jordão Nunes/Diocese de Marabá (PA)