Professores católicos da arquidiocese de Porto Alegre refletem sobre educação integral

Evento contou com a participação do arcebispo de Porto Alegre

Cerca de 100 educadores de escolas públicas e particulares dos municípios que integram a arquidiocese de Porto Alegre se reuniram no sábado, 24, na faculdade Dom Bosco, na Capital, para refletir sobre a educação integral da pessoa e a formação continuada. O encontro foi motivado pelo Fórum Estadual da Educação que ocorreu em julho deste ano, e propôs a articulação de núcleos ativos da Pastoral da Educação em cada uma das 18 arquidioceses gaúchas.

“Que este seja um momento para nos encontrarmos, nos articularmos e criarmos condições para que o nosso olhar seja autenticamente católico”, enfatizou o arcebispo de Porto Alegre, dom Jaime Spengler. 

Na sequência, o bispo auxiliar de Porto Alegre e referencial para a Educação e Cultura do regional Sul 3 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom Leomar Brustolin, ressaltou o esforço do Rio Grande do Sul em fazer algo pela humanização da educação. Para isso, foi organizada uma equipe para pensar o tema, com representantes de diferentes segmentos da área.

As reflexões que se estenderam ao longo do encontro partiram dos integrantes da Comissão da Pastoral da Educação do regional Sul 3. Em um primeiro momento foi trabalhado o conceito de educação integral da pessoa, depois contextualizado dentro da Pastoral da Educação. As ações e os projetos da Pastoral nos âmbitos estadual e arquidiocesano nortearam os últimos debates. Os participantes ainda tiveram espaço para perguntas e explanações.

No final do encontro, os palestrantes enfatizaram o protagonismo dos leigos e a necessidade de os professores católicos serem presença cristã e humanizadora nas instituições por meio do trabalho cotidiano e do testemunho. “A sociedade como um todo não precisa ser católica, mas precisa ser humanizada”, finalizou dom Leomar.

Com informações e foto da arquidiocese de Porto Alegre