Pontifícias Obras Missionárias apresentam a Campanha Missionária 2016

Coletiva de imprensa contou com a participação do bispo auxiliar de São Luís (MA) e presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Ação Missionária e Cooperação Eclesial, dom Esmeraldo Barreto

Na sede das Pontifícias Obras Missionárias (POM), em Brasília, nesta segunda-feira, 19 de setembro, foi apresentada para a Imprensa a Campanha Missionária de 2016. Com a presença do bispo auxiliar de São Luís (MA) e presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Ação Missionária e Cooperação Eclesial, dom Esmeraldo Barreto, do diretor nacional das POM, padre Maurício da Silva Jardim e do secretário executivo do Conselho Indigenista Missionário (CIMI), Cleber Buzatto, a campanha foi apresentada com o tema “Cuidar da Casa Comum é a nossa missão”. As reflexões feitas na entrevista coletiva ligaram o tema da Campanha com a Encíclica Laudato Si e com o tema da Campanha da Fraternidade deste ano que tratou do Saneamento Básico.

“O Papa Francisco mostrou-nos a associação íntima que existe entre a vida dos pobres e as fragilidades do Planeta”, disse dom Esmeraldo. Ele considera que a Campanha Missionária que oferece material específico para as comunidades refletirem sobre o tema tem a como objetivo chamar a atenção a respeito do compromisso de todos – especialmente dos cristãos – para o cuidado em relação ao Planeta, à “ Casa Comum”. “É preciso considerar o sentido humano da Ecologia” e “buscar um novo estilo de vida que olhe a integração de tudo”, concluiu dom Esmeraldo.

Cleber Buzatto sublinhou o exemplo dos povos originários no cuidado com a Natureza. Ele lembrou que 305 povos indígenas falando 274 línguas diferentes têm uma matriz semelhante no cuidado com a Natureza marcado pelo respeito e a reciprocidade”. Uma lógica que contradiz a prática da sociedade hegemônica no Brasil que lida com a Natureza por meio da posse e da exploração até a exaustão. Ele ainda disse que o CIMI deseja que a Campanha Missionária seja uma oportunidade para todos refletirem, debaterem e rezarem sob a inspiração das palavras do papa Francisco ao pedir maior ênfase na cultura da proximidade e do encontro.

Ao destacar o tema da Campanha, padre Maurício Jardim, recordou que o Papa Leão XIII, no final do século XIX já resumiu que a missão se faz com os joelhos que rezam, com as mãos que partilham e com os pés que levam ao caminho para lugares distantes. “Tudo está interligado”, disse o diretor das POM. “Pode-se cooperar com a Campanha Missionária, portanto, por meio da comunhão espiritual, a oração; da comunhão material, a partilha de recursos participando da coleta nacional missionária no dia 23 de outubro e a disposição para a missão ad gentes, por meio daqueles que podem ir ser missionários em outros povos”, comentou padre Mauricio.

Foram apresentados pelo diretor das POM os materiais da Campanha Missionária que foram distribuídos para as 276 dioceses e prelazias do Brasil: cartazes com o tema e lema da Campanha, 220 mil livrinhos e 22 mil DVDs da Novena Missionária, Mensagem do papa Francisco para o Dia Mundial das Missões (22 de outubro), oração dos fiéis para o quarto domingo de outubro; envelopes para a coleta nacional e seis versões de marcadores de página.

Mais informações: www.pom.org.br