Regional Nordeste 3 realizou 54ª Assembleia de Pastoral

Desafios vividos pelas famílias nos dias atuais foi o tema central das reflexões

A exortação apostólica pós-sinodal do papa Francisco “Amoris Laetitia – sobre o amor na família” foi o tema central da 54ª Assembleia de Pastoral do regional Nordeste 3 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), realizada entre os dias 29 de agosto a 1º de setembro, em Salvador (BA). Cerca de 100 pessoas entre bispos, coordenadores de Pastoral das arquidiocese e dioceses, além de representantes dos diversos organismos eclesiais presentes na Bahia e no Sergipe participaram das reflexões e trabalhos desenvolvidos nesta semana.

Para o bispo de Camaçari (BA) e presidente do regional Nordeste 3, dom João Carlos Petrini, as reflexões feitas ajudarão as dioceses a ampliarem o trabalho com as famílias. “O tema da família atravessou todo o nosso trabalho nesses dias de uma forma muito bonita. Foi possível trazer para a nossa realidade o fruto do Sínodo que se concentra na Exortação Apostólica Amoris Laetitia, do papa Francisco. Depois da reflexão feita vamos apresentar propostas de trabalho para que ao voltar para nossas dioceses possamos concretizar o que foi pensado nesses dias”, explicou dom Petrini.

O tema da família foi apresentado pelo diretor do Pontifício Instituto João Paulo II para Estudos sobre Matrimônio e Família, padre Rafael Fornasier. Os participantes também puderam conhecer a realidade de diferentes famílias por meio do testemunho de alguns casais. “Buscamos pistas de ação com e em favor da família, sendo provocados pelo texto da Amoris Laetitia que nos ajuda a pensar como responder pastoralmente a questão e como podemos nos deixar tocar pelo processo de conversão”, apontou o padre Rafael Fornasier. Para a representante da Pastoral Familiar, Laura Lopes, as reflexões realizadas durante a Assembleia reafirmaram a preocupação da Igreja com a família. “A Igreja está realmente preocupada com a família e a realidade que a envolve. Nesses dias tivemos a oportunidade de ampliar a reflexão sobre o tema”, comentou.

Outra temática que permeou as discussões durante a Assembleia de Pastoral foi o contexto político e social brasileiro. Uma análise de conjuntura social e eclesial foi apresentada pelo assessor político da CNBB, padre Paulo Renato de Campos.

Os participantes do encontro também avaliaram as metas traçadas para o período de 2016 a 2019 e o trabalho de articulação realizado nas sub-regiões pastorais. “Foi um momento de articular a ação evangelizadora da Igreja com todos os seus organismos e com toda a sua força, especialmente com seus leigos e leigas. O trabalho realizado pelas sub-regiões foi uma oportunidade de redefinir o papel delas e dos seus coordenadores pastorais e essa ação conjunta que é tão necessária em nossa Igreja”, destacou a representante da Cáritas Regional, Josilene Passos.

Com informações e foto da Pascom NE 3