35º Encontro Regional de Presbíteros reflete sobre a história da Igreja em Goiás

Evento foi organizado pela Comissão Regional de Presbíteros do Centro-Oeste

Com o tema “Presbíteros em missão: memória no Centro-Oeste” e o lema “No coração da Igreja serei o amor”, a diocese de Goiás sediou nos dias 22 a 25 de agosto, na cidade de Goiás, o 35º Encontro Regional de Presbíteros (ERP). O evento foi organizado pela Comissão Regional de Presbíteros do Centro-Oeste (CRP) e reuniu cerca de 71 padres das 13 dioceses do regional.

Durante o encontro foi feito um resgate histórico dos 270 anos da presença dos padres na Igreja do Centro-Oeste, a partir de dados, fotografias, textos e testemunhos. O coordenador da Comissão Regional de Presbíteros do Centro-Oeste, padre Mauro Francisco dos Santos, destacou que as abordagens são fundamentais para os presbíteros de hoje poderem continuar entusiasmados no compromisso de evangelizar. “Não estudamos a história da Igreja em Goiás apenas para recordar, mas para ler a realidade atual como fruto de um processo, de uma tradição e um caminho percorrido por tantos padres e hoje temos o compromisso de continuar”, disse.

Para o padre Francisco Soares, da diocese de Anápolis, após conhecer um pouco mais as dificuldades enfrentadas pelos padres que doaram suas vidas pela Igreja em Goiás, fica como testemunho a coragem, a perseverança e o empenho evangelizador. “Apesar de tudo ter sido mais difícil em uma época em que havia escassa comunicação e meios de transporte, nos motiva a perseverança no ministério e a fidelidade desses sacerdotes à Igreja”, sublinhou.

Sobre o Encontro Regional de Presbíteros, o padre Celismar Moreira de Oliveira, da diocese de Goiás, destacou que o mesmo possibilitou a renovação da fé e esperança. Ele vê o evento como um momento de troca de experiências e de ajuda mútua. “Não somos uma ilha e nas comunidades nós pregamos a fraternidade, portanto, aqui nós podemos viver isso e compartilhar alegrias, tristezas e sofrimentos”. Com relação ao tema deste ano, ele disse também ser importante porque “conhecer o passado é indispensável para viver o presente e preparar a Igreja do futuro”.

Do encontro, o padre Márcio Celestino da Silva, da arquidiocese de Goiânia, leva a beleza da história da Igreja no estado de Goiás, como elemento fundamental para a espiritualidade presbiteral. Ele também mencionou que a frase: ‘um padre melhor torna a comunidade também melhor’, proferida durante o encontro, o impressionou bastante. “De fato, isso é verdade e eu refleti bastante a respeito. A convivência com os padres de várias dioceses também nos ajuda muito a caminharmos unidos”, ressaltou.

A missa de encerramento do encontro foi presidida pelo arcebispo de Goiânia, dom Washington Cruz, na Catedral de Santana. Em sua homilia, ele convidou os padres a terem uma atitude de vigilância pelo encontro com o Senhor na oração, nos sacramentos e com as pessoas nas comunidades. “Trabalhar todos os dias para o êxito final é atitude de sábio. Estar atento não significa viver com temor, menos ainda com angústia, mas com seriedade. Porque todos queremos ouvir, no final, as palavras de Jesus: ‘Muito bem servo bom e fiel, entra no gozo de teu Senhor’”.

Após a missa houve uma procissão dentro da Catedral de Santana com as relíquias de dom Prudêncio, bispo diocesano de Goiás de 1908 a 1921. “Ele foi um bispo muito querido em nossa diocese e faleceu a mais de 600 km da cidade de Goiás, no município de Posse, no norte do estado. Com a permissão do bispo de Formosa (GO), dom José Ronaldo, nós trouxemos os restos mortais que foram sepultados definitivamente na Catedral”, explicou o bispo da diocese de Goiás, dom Eugênio Rixen. Estão ainda sepultados na Catedral os restos mortais de dom Francisco, dom Domingos, dom Abel e dom Tomás Balduíno.

O 36º Encontro Regional de Presbíteros vai a acontecer na diocese de Luziânia, nos dias 29 a 31 de agosto de 2017.

Com informações e foto do regional Centro-Oeste