Conferência dos Religiosos do Brasil divulga Mensagem Final da Assembleia Eletiva

Diretoria eleita tomou posse em celebração

Entre os dias 11 e 15 de julho, a Conferência dos Religiosos do Brasil (CRB) realizou, em Brasília (DF), a 24ª Assembleia Geral Eletiva da entidade. Na ocasião, foi escolhida a nova presidência para o período de 2016 a 2019. Inspirados no tema "Vida Religiosa Consagrada em processo de transformação" e no lema "Eis que eu estou fazendo uma coisa nova", os cerca de 500 participantes divulgaram uma mensagem final do evento.

No texto, representantes das congregações associadas da CRB falaram do “imperativo exigente de uma profunda reforma da Igreja no centro da consciência do Povo de Deus”. Essa mudança, de acordo com a mensagem, “quer traduzir no hoje o coração pulsante do Evangelho de Jesus, na força do Espírito Santo e no discernimento dos sinais dos tempos”. Para a Vida Consagrada, continua, “urge acontecer uma profunda reforma a fim de continuar sendo sinal e profecia no mundo de hoje, caminhando junto, testemunhando a verdade com a caridade e assumindo o diálogo como caminho da evangelização”.

Urgências

A mensagem apresenta as urgências para “despertar uma Vida Religiosa Consagrada que testemunhe a alegria e a liberdade do Evangelho, frente à complexidade do mundo atual”. Voltar à primazia do Evangelho; resgatar a vida fraterna; incentivar uma Vida Religiosa em saída; reavivar a proximidade e o encontro com as Novas Gerações e as juventudes; reafirmar a opção preferencial pelos pobres; e promover uma ecologia integral são prioridades definidas pela assembleia.

A volta à primazia do Evangelho deve favorecer o redescobrimento da importância do silêncio e da mística na escuta da Palavra, “tendo o mistério de Jesus Cristo como fonte inspiradora de nossa consagração que aponta para a missão e não para uma obsessão de sobrevivência”.

O resgate à vida fraterna deve ser o “caminho de seguimento em toda a sua dimensão humana e humanizadora”. Para os religiosos, o anúncio da Boa Nova jamais acontece de mão única, mas sempre na reciprocidade da relação. “Precisamos aprender a nos dar, mas também a receber dos outros”, afirmam.

A CRB pretende ainda incentivar uma Vida Religiosa Consagrada em saída, a partir dos carismas fundacionais, que “impulsionem a um compromisso profético mais além de nossas fronteiras”. De acordo com o texto, a experiência missionária é sempre marcada pela itinerância, despojamento, leveza e provisoriedade. 

O reavivamento da proximidade e o encontro com as novas gerações e as juventudes deverão se dar “através de processos formativos humanizadores e conectados com os debates de hoje, de maneira que encontrem na Vida Religiosa Consagrada mulheres e homens como irmãs e irmãos de caminhada”.

Falando sobre a reafirmação da opção preferencial pelos pobres, a CRB indica que deve acontecer através da solidariedade e da reaproximação com um estilo de vida simples e austero, estando a entidade “comprometida com as causas sociais, engajada nas lutas em defesa dos direitos, da dignidade e da vida para todos, promovendo a participação política e colocando-nos ao lado dos grupos humanos mais vulneráveis, como os migrantes, os refugiados, as vítimas do tráfico humano, os afrodescendentes, os povos indígenas, entre outros”.

A ecologia integral, apresentada pelo papa Francisco na encíclica Laudato Si’ – sobre o cuidado da Casa Comum, deve ser promovida pelos religiosos. A intensão é que ela “brote de uma paixão pelo cuidado da Casa Comum e se alimente de uma espiritualidade que propõe um crescimento na humildade sadia e uma sobriedade feliz”. Desta forma, afirmam encontrar a presença e a ação de Deus em todas as criaturas.

Diretoria

A nova coordenação nacional, formada pela presidente e diretores, foi eleita durante a assembleia e empossada na missa de encerramento, no dia 15. A celebração foi presidida pelo arcebispo de Porto Alegre (RS) e presidente da Comissão Episcopal Pastoral para os Ministérios Ordenados e a Vida Consagrada da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, dom Jaime Spengler.

Na ocasião, também foi empossado o novo Conselho Fiscal da CRB Nacional, eleito durante a Assembleia.

A irmã Maria Inês Vieira Ribeiro, da Congregação das Mensageiras do Amor Divino, foi reconduzida ao cargo de presidente. Os outros membros da diretoria são irmã Maria Petronila de Souza Soares, missionária da Imaculada Conceição; irmã Paula Francinette da Silva, das Irmãs de Nossa Senhora da Glória; irmã Cacilda Mendes Peixoto, das Irmãs Sacramentinas de Nossa Senhora; irmão Joaquim Sperandio, dos Irmãozinhos de Maria (Marista); irmão Edgar Genuíno Nicodem, do Instituto dos Irmãos das Escolas Cristãs (Lassalista); e frei Cláudio Sérgio de Abreu, da Ordem dos Frades Menores Capuchinhos.

O Conselho Fiscal é constituído por padre Nivaldo Luiz Pessinatti, Salesiano de Dom Bosco; irmã Jardelino Menegat, das Irmãs das Escolas Cristãs (Lassalista); irmã Adriana Coan, das Irmãs do Imaculado Coração de Maria; irmã Maria Teresa Diniz, das Irmãs Franciscanas da Penitência e Caridade Cristã; e irmã Maria Soledade Santos Freire, da Congregação das Religiosas do Santíssimo Sacramento.

Com informações e foto da CRB Nacional