Comissão para o Laicato faz últimos ajustes em texto aprovado na Assembleia Geral da CNBB

Segundo dom Severino Clasen, "é um documento que os bispos escrevem para a Igreja no Brasil referente aos leigos"

Durante a 54ª Assembleia Geral  da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), realizada em abril, em Aparecida (SP), o episcopado brasileiro aprovou, como documento da entidade, o texto "Cristãos Leigos e Leigas na Igreja e na sociedade - Sal da terra e luz do mundo". Nesta quinta-feira, 5, em Brasília (DF),  o grupo de reflexão da Comissão  Episcopal Pastoral para o Laicato fez revisão do material antes da publicação. 

“A última correção nós fizemos hoje, agora acredito que vai para a gráfica e em pouco tempo o teremos em mãos”, disse o bispo de Caçador (SC) e presidente da Comissão para o Laicato, dom Severino Clasen. 

O texto ressalta a influência dos leigos nos serviços de evangelização da Igreja. “É um documento que os bispos escrevem para a Igreja no Brasil referente aos leigos. O nosso grande desafio foi o de dar uma entonação maior ao papa Francisco, que deu para a Comissão uma liberdade e uma alegria muito grande de valorizarmos os leigos tanto na Igreja quanto na sociedade”, afirmou dom Severino.

Carta do papa ao Laicato

A carta do papa Francisco enviada ao presidente da Pontifícia Comissão para a América Latina e Caribe, cardeal Marc Ouellet, sobre o papel do leigo na vida pública também ganhou destaque durante a reunião da Comissão. “No momento de oração nós refletimos sobre a carta escrita pelo papa. É uma carta muito rica e nela, o papa fala sobre o papel dos leigos, dos bispos, dos sacerdotes”, sublinhou.

Na carta, o papa recorda que todos ingressam na Igreja como leigos e selam sua identidade com o batismo, o primeiro sacramento. “Ninguém foi batizado padre nem bispo. Batizaram-nos leigos e é o sinal indelével que ninguém nunca poderá apagar. Faz bem lembrar que a Igreja não é uma elite de sacerdotes, de consagrados, de bispos, mas que todos formamos o santo povo fiel de Deus”.

Cartilha para as Eleições

Ainda durante a reunião, o grupo de reflexão da Comissão finalizou a cartilha sobre as eleições municipais deste ano, que deve ser publicada em breve. “A cartilha conscientiza os cristãos leigos e leigas a assumirem essa eleição sem rancores, sem brigas, sem desentendimentos”, explicou o bispo.