“Só quem vive na comunhão com Jesus se realiza plenamente e se abre para uma vida de felicidade”, disse dom Taveira

A missa acolheu bispos e padres do regional Norte 2 da CNBB

O penúltimo dia da 54ª Assembleia Geral da CNBB iniciou com missa, no Santuário Nacional de Aparecida (SP), presidida pelo arcebispo de Belém (PA), dom Alberto Taveira Corrêa, e concelebrada pelos bispos dom José Pedro Conti, de Macapá, e dom Flávio Giovenale, de Santarém. 

A celebração acolheu, também, os bispos e sacerdotes do regional Norte 2 da CNBB, que integra os estados do Pará e Amapá. 

Nesta ocasião, dom Alberto inicia as comemorações dos 25 anos de ordenação episcopal, cujo lema “Para a vida do mundo” é retirado do Evangelho do dia (Jo 6,44-51) – “E o pão que eu darei é a minha carne dada para a vida do mundo”.

O arcebispo dedicou a homilia para reflexão sobre a importância do sacramento da eucaristia para a vida cristã. Recordou que cada batizado é alguém que prossegue com alegria o caminho de fé.

“Só quem vive na comunhão com Jesus se realiza plenamente e se abre para uma vida duradoura e de felicidade. Só quem se alimenta de Jesus, que é Pão, não morre. E Jesus, pão da vida, dará imortalidade de quem Dele se nutre, a quem na fé interioriza a Sua Palavra e acolhe a vida que vem Dele. É em Cristo, Pão da Vida, Aquele que dá vida eterna, que se chega por meio da fé”, mediou dom Alberto Taveira. 

Ele recordou, também, que o pão eucarístico pressupõe a fé e sustenta a caminhada o povo de Deus: “Mas, não nos alimentamos somente da fé de Jesus. O Cristo anuncia, de fato, que o pão que Ele dará é a sua carne, pela vida do mundo”.

Ainda, meditando o Evangelho de São João, dom Alberto destacou que a salvação está disponível para todos, mas é preciso deixar-se atrair por Jesus, escutando com docilidade a Sua Palavra. Para o arcebispo, sem a comunhão do corpo de Cristo não é possível enfrentar as dificuldades do dia a dia e avançar na fé.

“Na eucaristia entramos na redenção. Comungar seu corpo entregue e seu sangue derramado é condição para experimentar o sabor de Sua ressurreição. E quem comunga tem a vocação de se tornar, por sua vez, eucaristia para o mundo. Deixar-se consumir, entregar-se na liberdade do dom, pelas estradas do mundo; missão que nasce da eucaristia”

Congresso Eucarístico 

Durante a homilia, dom Aberto falou dos preparativos para o XVII Congresso Eucarístico Nacional 2016 (CEN), que ocorrerá de 15 e 21 de agosto, em Belém (PA). Trata-se de um dos maiores eventos públicos de testemunho da fé na eucaristia. 

O evento terá como tema “Eucaristia e Partilha na Amazônia Missionária” e lema “Eles o reconheceram no partir do Pão”.

“Irmãos e irmãs, a Amazônia que o Brasil é convidado a conhecer, no 17º Congresso Eucarístico Nacional, é justamente essa terra, que tem pelo caminho da história, a vocação da partilha. Deus nos deu a graça de sermos um povo vigoroso na fé”, refletiu dom Alberto. 

O Congresso ocorre no ano em que a cidade de Belém comemora o quarto centenário, celebrado no dia 12 de janeiro, e início da Evangelização na Amazônia. O período lembra, ainda, os 110 anos da elevação da então diocese à arquidiocese metropolitana.

Em 1881, foi realizado o primeiro congresso eucarístico, em Lille (França), por iniciativa de um grupo de fiéis leigos, apoiados por S. Juliano Eymart. O evento contou com a participação de fiéis e bispos de diversos países da Europa. Esta será a segunda vez que Belém irá sediar o Congresso Eucarístico Nacional. Em 1953, a capital paraense sediou pela primeira vez o CEN. 

Acesse o link para inscrição: http://migre.me/sDcTo