Assembleia do regional Norte 1 debate planos pastorais para a região Amazônica

Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora apoiam construção dos Planos de Evangelização

Os bispos das dioceses e prelazias de Roraima e do norte do Amazonas encerram nesta quinta-feira, dia 17, a 43ª Assembleia do regional Norte 1 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), realizada em Manaus (AM) desde o dia 14 . A partir da reflexão sobre as Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil (DGAE 2015-2019), estão sendo preparados os Planos de Evangelização Pastoral das igrejas particulares.

Os bispos estudaram o Documento 102 da CNBB (DGAE 2015-2019) e propuseram adequações para que as perspectivas de ação apresentadas no texto possam ser colocadas em prática na realidade da região.

Ainda durante o encontro, foi tratada a questão indígena e suas implicações na evangelização dos povos amazônidas. Os participantes sugeriram a institucionalização da Cáritas no regional para a criação de uma Rede de Solidariedade, a fim de “servir o povo do interior”.

Causas comuns

Durante a Assembleia, os bispos destacaram a necessidade de trabalharem em conjunto diante das causas relacionadas ao meio ambiente, à juventude, aos povos indígenas, à família, ao pluralismo religioso, à migração forçada e à violência. Sobre o assunto, o bispo de Roraima (RR), dom Roque Paloschi, falou sobre o desejo de “caminhar junto, na riqueza da diversidade”.

Dom Roque também comentou sobre a comemoração dos 100 anos de Evangelização das Comunidades Indígenas da região das Serras e Missão Maturacá. Segundo o bispo, a diocese de Roraima tem “uma grande preocupação com a situação dos indígenas e por isso estabeleceu parceria com o Conselho Indigenista Missionário (Cimi) para articular propostas concretas a fim de encaminhar as soluções junto à sociedade e ao poder público”. 

O bispo de Coari (AM), dom Marcos Marian Piatek, apresentou o projeto de criação de uma Fazenda da Esperança para atender as comunidades ribeirinhas. A instituição é uma comunidade terapêutica que atua há mais de 30 anos na recuperação de jovens e dependentes químicos e tem iniciativas em 15 países. Por meio do trabalho de missionários, há o tratamento baseado na convivência em família, no trabalho como processo pedagógico e na espiritualidade para encontrar um sentido de vida.

Ano da Misericórdia

Dom Piatek falou, ainda, algumas questões sobre o Jubileu Extraordinário da Misericórdia, que terá início no dia 8 de dezembro de 2015, Solenidade da Imaculada Conceição, e seguirá até o dia 20 de novembro de 2016, Solenidade de Cristo Rei do Universo. O bispo explicou a sua importância e a necessidade de toda a Igreja se mobilizar para promover esta misericórdia, “da qual ninguém pode ser excluído”. “Será um momento em que padres poderão perdoar e dar a indulgência jubilar plena, para quem cometeu pecados graves como o aborto, em caso de verdadeiro arrependimento e conversão por parte de quem os praticou”, explicou.

Nulidade Matrimonial

As mudanças nos processos de nulidade matrimonial, apresentadas pelo Vaticano no dia 8 de setembro, também foram abordadas durante a assembleia do regional Norte 1. O arcebispo de Manaus, dom Sérgio Eduardo Castriani, explicou que, a partir da reforma, os processos podem iniciar nas prelazias e dioceses e, em alguns casos, os próprios bispos podem declarar matrimônios nulos se as causas para isso “forem muito evidentes”. “Dessa forma, os trâmites podem levar menos tempo para encerrar. Em outros casos, serão encaminhados para o tribunal que deverá analisar os casos cuidadosamente”, informou.

Ao comentar a respeito da decisão do papa, publicada nos textos 'Mitis Iudex Dominus Iesus’ (Senhor Jesus, manso juiz) e ‘Mitis et misericors Iesus’ (Jesus, manso e misericordioso), dom Sérgio afirmou ser um gesto “muito bonito” de Francisco. Ele ainda salientou que “é um serviço gratuito e um trabalho pastoral de misericórdia, quando também seus agentes colocam-se a ouvir o desabafo de pessoas que desejam que seus matrimônios sejam declarados nulos”.

O arcebispo fez uma exposição sobre o Tribunal Eclesiástico Interdiocesano, que foi instalado em Manaus no dia 25 de junho deste ano.

Sínodo

Na última lista de participantes da XIV Assembleia Ordinária do Sínodo dos Bispos, que tratará sobre “A vocação e a missão da família na Igreja e no mundo contemporâneo”, constou o nome de dom Sérgio Castriani entre os integrantes da nomeação pontifícia, os quais são escolhidos diretamente pelo papa. 

O bispo auxiliar de Manaus e presidente do regional Norte 1 da CNBB, dom Mário Antônio da Silva, destacou que dom Castriani “será a voz da Amazônia, a voz do regional Norte 1 no Sínodo da Família”.

Com informações e foto da arquidiocese de Manaus (AM)