Regional Oeste 1 promove congresso missionário e caminhada a favor da juventude

O regional Oeste 1 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) realizou, de 20 a 23 de novembro, em Três Lagoas (MS), o 3º Congresso Missionário. O tema do encontro foi “Mato Grosso do Sul, com Cristo, partilha a sua fé” e o lema “Como o Pai me enviou Eu também vos envio”. Cerca de 500 pessoas estiveram presentes, entre os bispos do regional, religiosos, leigos, consagrados e coordenadores de pastorais. Na ocasião, aconteceu uma caminhada a favor da juventude.

A programação do Congresso foi inspirada em uma fala do papa Francisco: “Ser missionário é colocar-se à disposição. O missionário vai adiante, levando sempre a Palavra de Deus. Ide, sem medo, para servir”. As paróquias e comunidades de Três Lagoas abrigaram oficinas sobre paróquia missionária, Pastorais Sociais, Infância e Juventude Missionária, Mobilidade Humana e impactos urbanos e missão a serviço dos povos indígenas.

Também aconteceram momentos de convivência entre as famílias anfitriãs e os congressistas das sete dioceses do regional. A programação ainda contou com palestras, trabalho de grupo, plenárias e celebrações.

A organização do Congresso irá preparar uma carta compromisso a partir de propostas e ações e encaminhamentos sugeridos pelos participantes.

A quarta edição do Congresso Missionário Regional acontecerá em 2018, na diocese de Naviraí, composta por 19 municípios comi articulações do Conselho Missionário Diocesano (Comidi).

Caminhada

No sábado, dia 22, os participantes do Congresso uniram-se à população de Três Lagoas e percorreram uma das avenidas centrais da cidade. Com canções, orações e palavras de ordem, os jovens chamaram a atenção para os números da violência e extermínio da juventude. “Queremos viver! Chega de violência e extermínio da juventude!” clamavam.

Na caminhada estiveram presentes lideranças da tribo indígena Gurani Kaiowá de Dourados (MS). Segundo o regional Oeste 1 da CNBB, “no estado, a população indígena é de aproximadamente 45 mil pessoas de sete etnias, sendo que a maioria vive em acampamentos ou em pequenas reservas”. O grupo indígena já teve 319 membros assassinados nos últimos dez anos e sofre com ameaças de assassinatos, suicídios e a discriminação.

Em uma das celebrações, o bispo auxiliar de Campo Grande (MS), dom Eduardo Pinheiro da Silva, recordou as Bem-aventuranças ao convocar os jovens para serem “promotores da paz”. “Diante da violência que quer nos derrubar como humanos, devemos enfrentar o extermínio dos jovens com a coragem que vem do Espírito Santo. As Bem-aventuranças nos trazem a identidade enquanto filhos de Deus. ‘Felizes os que promovem a paz porque serão chamados filhos de Deus’. Assim, nos reconhecemos filhos de Deus quando promovemos a paz”, disse o bispo.

O regional Oeste 1 da CNBB compreende o estado de Mato grosso do Sul e é formado pelas (arqui)dioceses de Campo Grande, Coxim, Corumbá, Dourados, Jardim, Naviraí e Três Lagoas.

Com informações das Pontifícias Obras Missionárias e da arquidiocese de Campo Grande (MS)