CCM promove semana de formação sobre paróquia missionária

O Centro Cultural Missionário de Brasília (CCM) realiza, em parceria com as comissões episcopais para a Missão Continental e para o Laicato da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), curso cujo o tema central é “Paróquia, Comunidades Eclesiais de Base (CEBs) e missão no mundo urbano”.

O evento, ocorre de 13 a 17 de outubro, faz parte da 4ª edição da Semana de Formação sobre Paróquia Missionária e se propõe a repensar a pastoral a partir da missão rumo a um novo modelo eclesial. O estudo reúne cerca de 50 pessoas de todo o país para refletir sobre a possibilidade da paróquia ser efetivamente missionária.

O curso estimula os participantes a se tornarem agentes multiplicadores de iniciativas semelhantes em suas próprias realidades. Os debates são importantes para a organização do 14º Intereclesial de CEBs, a ser realizado em 2018, na arquidiocese de Londrina (PR) com o tema central “CEBs no mundo urbano”.

O assessor do setor CEBS da Comissão Episcopal para o Laicato da CNBB, professor Sérgio Coutinho, fez uma avaliação histórica das CEBs na primeira reflexão do evento. O historiador enfatizou a característica da identidade da CEBs, de “ser célula de estruturação eclesial conforme a Conferência de Medellín”. Coutinho ainda apresentou em sua abordagem cinco elementos estruturantes das CEBs: “círculos bíblicos, catequese, celebração semanal da palavra, conselho comunitário e compromisso sócio transformador”.

O pároco da catedral São Cristóvão, em Primavera do Leste (MG), padre Divino Aparecido Lopes, disse que a temática chamou sua atenção, porque sua paróquia está vivendo o processo das Santas Missões Populares (SMP). O sacerdote acredita que a semana agregará conhecimento para que ele possa ajudar a paróquia a entrar com “mais amor e empenho na missão, transformando-a em uma paróquia mais missionária”, completa.

Membro da coordenação das CEBs no regional Sul 2 da CNBB, Cláudio Paulo Hernandes destaca que a formação traz à tona os desafios no meio urbano. “Precisamos romper as barreiras que nos cercam nas grandes cidades e abrir para ouvir as vozes das nossas comunidades”.

Para o assessor da comissão para a Missão Continental, padre Sidney Marcos Dornelas, “a Igreja no Brasil, para se colocar a serviço da missão permanente, vem propondo outra maneira de organizar a paróquia, como comunidades. Dentro desse espírito, nada mais justo do que recuperar e valorizar toda a contribuição das CEBs”. Segundo ele, elas estão na origem da renovação da caminhada pastoral desde os primeiros anos após o Concílio Vaticano II. “O desejo de uma paróquia mais missionária pode encontrar nas CEBs espalhadas pelo Brasil, e nas paróquias urbanas alicerçadas nessa organização, as respostas e propostas alternativas que buscamos. Acreditamos que assim poderemos ajudar a concretizar o projeto de Nova Evangelização no Brasil, da Missão Continental, de uma Igreja mais missionária”, conclui padre Sidney.

Com informações das Pontifícias Obras Missionárias